Posts com a Tag ‘Violência’

Dez mulheres são mortas por dia no País

domingo, 4 de julho de 2010

Em dez anos, dez mulheres foram assassinadas por dia no Brasil, média que fica acima do padrão internacional. A motivação geralmente é passional. Estes são alguns dos resultados do estudo intitulado Mapa da Violência no Brasil 2010, realizado pelo Instituto Zangari, com base no banco de dados do Sistema Único de Saúde (DataSUS).

“Entre 1997 e 2007, 41.532 mulheres morreram vítimas de homicídio – índice de 4,2 assassinadas por 100 mil habitantes. Elas morrem em número e proporção bem mais baixos do que os homens (92% das vítimas), mas o nível de assassinato feminino no Brasil fica acima do padrão internacional”, diz a reportagem publicado por O Estado de S. Paulo.

(mais…)

Comemoração dos 8 anos da Cidadania Feminina

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Neste sábado (15) a Cidadania Feminina estará em festa. Para marcar mais um ano de vida a ONG realiza um debate junto à comunidade sobre os direitos humanos das trabalhadoras domésticas, com a participação do Sindicato das Trabalhadoras Domésticas, e para fechar a noite uma apresentação musical. O evento começa às 19h.

As comemorações não param, durante a semana a equipe da Rádio Comunitária da Cidadania Feminina apresenta uma programação especial, com uma hora de duração, irá abordar as bandeiras de lutas que a ONG vêm trabalhando nestes 8 anos de sua fundação.

História - A Cidadania Feminina atua na comunidade do Córrego do Euclides, no Recife. A entidade iniciou suas atividades com reuniões nos quintais das casas da localidade, estratégia para chegar mais perto das mulheres e discutir temas do cotidiano feminino. Atualmente, a organização tem como objetivos principais o enfrentamento da violência e a valorização da identidade racial. Além dessas atividades, desenvolve ações voltadas para a alfabetização, possui uma biblioteca que beneficia também às crianças e adolescentes, projetos voltados para a autonomia econômica das mulheres (uma cooperativa para a produção e comercialização de alimentos), oficinas sobre direitos humanos e de fala pública feminina.

Fórum de Mulheres faz Vigília no julgamento do Caso Maristela Just

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Um dos casos emblemáticos de impunidade de violência contra a mulher em Pernambuco, após 21 anos, poderá ter fim com a efetivação da justiça. Amanhã, dia 13 de maio, às 9h no Fórum de Jaboatão dos Guararapes, acontece o julgamento do comerciante José Ramos Lopes Neto, que assassinou sua esposa, Maristela Ferreira Just.

Militantes e familiares de Maristela estarão durante todo o julgamento com cartazes e faixas exigindo justiça. Em carta aberta do Fórum de Mulheres sobre o caso, as militantes chamam atenção para o sentimento de insegurança vivenciado pelas mulheres frente a impunidade para criminosos nos casos de violência contra a mulher. “Esperamos que a justiça do estado de Pernambuco não continue sendo omissa, tendo em vista que o processo tramita há 21 anos, trazendo o risco de que a Justiça não se realize pela prescrição do crime, e que não tenhamos que apelar para cortes internacionais no sentido de vermos a efetiva aplicação das normas, cumprindo com o que a sociedade e as mulheres, especificamente, esperam que é, a condenação do assassino, mesmo que tardia.”, diz a carta.

Esse foi um dos primeiros casos de violência contra a mulher discutidos no âmbito do Fórum, junto ao caso de Kátia Camarotti. Na época o movimento de mulheres foi às ruas pedir a condenação de Ramos e, diante das circunstâncias do crime, assim como toda a sociedade pernambucana, se esperava que o assassino confesso, fosse julgado e condenado. Mas não houve julgamento e muito menos condenação.

Ramos estava separado da mulher, a universitária Maristela Ferreira Just, mas não se conformava com a situação. No dia 4 de abril de 1989, ele se trancou com a mulher e os filhos num dos quartos da casa do sogro, em Piedade, e deu três tiros em Maristela, um tiro na cabeça do filho, então com 2 anos, outro no ombro da filha, de 3 anos, e ainda deixou baleado o cunhado Ulisses Ferreira Just, quando ele tentava socorrer a irmã e os sobrinhos. Depois de anos de fisioterapia, a filha, conseguiu se recuperar totalmente e é ela que impulsiona as ações para este julgamento. O garoto ainda freqüenta sessões de fisioterapia para tentar reativar o movimento do braço esquerdo que ficou inutilizado após o disparo.

Este é mais um caso de impunidade que nos deparamos cotidianamente no que se refere a violência contra as mulheres. É um fato indignante e portanto, o Fórum de Mulheres de Pernambuco esteve e estará presente exigindo Justiça.

Mulheres no Córrego apitam em protesto aos assassinatos de mulheres

quarta-feira, 24 de março de 2010

Pernambuco vêm acompanhando nas últimas semanas a barbárie de assassinatos que não param de fazer novas vítimas do sexo feminino. Depois do caso de Ionara Félix da Silva, de 22 anos, encontrada morta dentro da mala de um carro, onde estava com outras quatro pessoas. No dia seguinte (21), no município de São João, Quitéria Maria, de 36 anos, foi assassinada durante bebedeira pelo marido, Hilton Pereira. Para dar um basta a toda essa violência, a ONG Cidadania Feminina realiza hoje (24.03) mais um Apitaço pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, com concentração às 17h, no Córrego do Euclides, zona do norte de Recife.

Segundo informações do site pebodycount.com, de janeiro até hoje ocorreram 45 homicídios de mulheres no Estado. O objetivo do ato é enfrentar a violência contra a mulher e sensibilizar a comunidade, utilizando o apito para inibir o agressor. A experiência do Apitaço já faz parte da ação de grupos de mulheres de outros bairros, como em Passarinho, Córrego do Ouro, bomba do Hemetério, Boqueirão, Alto de Fátima, Ibura, entre outros. “Nós acreditamos que esta ação vem contribuir com o fortalecimento de mulheres organizadas em sua comunidade. Vamos apitar até a violência acabar.”, diz Karla Galdino, coordenadora da instituição.

A ONG Cidadania Feminina é uma organização feminista de mulheres residentes do Alto José Bonifácio que luta por direitos humanos. Uma de suas causas é pelo fim da violência doméstica. A ação conhecida como Apitaço já existe há 5 anos, e sua intenção é reduzir a escalada da violência contra a mulher no Estado. No final da ação, haverá uma apresentação da cantora Jaína Hellen.

Serviço:

Apitaço pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

Hora: 17h

Local: Concentração na sede da instituição, Rua Amoz, nº 120, Córrego do Euclides|Alto José Bonifácio, em Recife.

Cidadania Feminina lança vídeo da Campanha Mulher escuta Mulher: Pelo Fim da Violência

quinta-feira, 4 de março de 2010

Para marcar o Dia Internacional da Mulher, 08 de março, a ONG Cidadania Feminina, lança hoje (04), às 15h, o vídeo sobre a experiência da campanha “Mulher escuta Mulher: Pelo fim da violência”. A campanha que começou em novembro teve como objetivo sensibilizar a sociedade civil e os órgãos públicos que atendem a mulher em situação de violência, da importância do acolhimento, do conhecimento e da aplicabilidade da Lei Maria da Penha. Por cinco dias foram montadas duas tendas, uma ao lado da Delegacia Especializada da Mulher do Recife e outra em Jaboatão dos Guararapes. A tenda teve como propósito à acolhida dessas mulheres enquanto aguardavam o atendimento.

O vídeo mostra depoimentos das mulheres que fizeram parte da campanha, escutando as mulheres vítimas de violência. Uma das dificuldades apresentadas é a violência institucional que ainda faz parte da realidade das mulheres, como a demora no atendimento e tantos outros empecilhos nos serviços. Para o lançamento do vídeo foram convidadas representantes do poder público, da sociedade civil organizada, e todas as mulheres que participaram da Campanha.

Dados de Violência – O Fórum de Mulheres de Pernambuco (FMPE), com base nos números oficiais apresentados pela Secretaria de Defesa Social (SDS) e cotejados com os dados do portal pebodycount.com.br, registrou, preliminarmente, que até dezembro de 2009, 319 mulheres foram assassinadas em Pernambuco. Foi revelado o aumento de os homicídios em que a vítima era do sexo feminino cresceram 5,6% no número de homicídios que vitimou o sexo feminino em Pernambuco quando comparados dados referentes aos períodos de janeiro a dezembro dos anos de 2008 e 2009. No portal do pebodycount.com.br só este ano já são 28 assassinatos de mulheres no Estado.

Serviço:

Lançamento do Vídeo da Campanha Mulher escuta Mulher

Hora: 15h

Local: Na sede da Cidadania Feminina.

Rua Amoz, 120 – Córrego do Euclides/Alto José Bonifácio – Recife/PE