Meu Corpo – Me Pertence

Estamos vivendo um período de extremo retrocesso social e político no estado brasileiro, resultado da composição do poder legislativo eleito nas últimas eleições, espaço onde o conservadorismo e o fundamentalismo impera ferozmente.

O retrocesso e a perda das conquistas e dos direitos adquiridos se faz presente na vida das mulheres, dos povos indígenas, da juventude negra, da religião das matrizes africanas, do público LGBTT e na vida de todo povo brasileiro quando vê ameaçada a democracia, conquistada através da brava resistência  de mulheres e homens que tinham como principal objetivo: a liberdade de expressão e o reconhecimento dos direitos. Ainda estamos dando os primeiros passos para alcançar este objetivo e nos deparamos com vozes que semeiam o retrocesso e a ignorância.

Dentre diversos absurdos demandados pelo congresso nos deparamos agora com o Projeto de Lei 5069/2013 que caso seja aprovado vai aumentar ainda mais o calvário físico, emocional e moral das mulheres vítimas da violência sexual. Salientando que vivemos num país que em cada 11 minutos uma de nós é estuprada.

Vamos reagir e fortalecer a luta para garantir os nosso direitos conquistados, estamos ficando mais fortes para juntas e organizadas lutarmos contra os opressores e agressores, porque nosso corpo, nosso afeto, nossas decisões e a nossa vida nos pertence.

Deixe um comentário