Homofobia na Assembléia Legislativa de Pernambuco

Por Jumariana Oliveira
Do JC Online

“As coisas não vão descer goela abaixo com a gente não”. A declaração partiu de um deputado governista na Assembleia Legislativa. O pastor Adalto Santos (PSB) e três aliados – Cleiton Collins (PP), Odacy Amorim (PT) e Bispo Ossésio (PRB) – se posicionaram contra o projeto que promove a regularização fundiária no Estado. Os deputados, que formam a bancada evangélica na Casa, não aprovaram o texto porque um dos artigos mencionava as famílias homoafetivas como inclusas no projeto.

Leia também: Conselho das Cidades quer adiar votação de projeto que disciplina regularização fundiária de interesse social

Projeto que define regularização fundiária de interesse social entra na pauta da Alepe

Os parlamentares surpreenderam, já que minutos antes a oposição pediu adiamento da votação do projeto. “Não sou contra essa lei, mas defendo que as leis precisam ser para todos. Para que está especificando (no texto) que também é para homossexuais? O Estado não tem que se preocupar com a opção sexual dos outros”, afirmou Cleiton Collins. Os deputados destacaram que não são contrários a inclusão dos casais homossexuais como aptos a serem beneficiados com o projetos.

“Se a gente ficar calado é melhor ir para casa”, destacou Adalto Santos. O projeto foi de autoria do Executivo.

Deixe um comentário